quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Aniversário - 35 anos!

video

Nasceu cidadão brasileiro, alcançou sua cidadania italiana, e hoje posso dizer que se tornou cidadão do mundo. Nesses dois últimos anos morou em alguns lugares fora do Brasil onde fez muitos amigos. Outros fez por aqui mesmo... e que se somaram aos muitos bons amigos que já tinha.
Alguns conheceu em momentos de alegria, outros em momentos menos alegres, diríamos assim...
Há alguns que faltou a foto para colocar aqui, mas todos se tornaram presentes que recebeu ao longo desses dois anos.
Obrigado Senhor, realmente és fiel quando diz que seremos prósperos em tudo... você tem sim o maior bem que uma pessoa pode ter. Amigos.

Parabéns meu amor, sua esposa Silvinha!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Escócia - Ai vamos nós!

 
Station King's Cross St. Pancras

Partimos de trem de Londres, bem cedinho. Mas antes de qualquer coisa, porque Escócia?
Bom, por votação (de duas pessoas) entre dois destinos (Escócia ou Irlanda), venceu a Escócia.
Decidimos dois meses antes, assim compramos as passagens com um precinho bem interessante. Aliás, essa dica vale para todas as aventuras seja por trem ou avião (low coast) aqui pela Europa em geral. Mas vamos voltar... pra Escócia.
A viajem de ida foi de trem, e foi incrivel. A paisagem na maior parte era de propriedades rurais e de criação de ovelhas. Mas ao se aproximar já da Escócia entra também em cena o oceano, e é deslumbrante.
 
Chegamos ainda pela manhã e primeira providência: encontrar o centro de informações ao turista e pegar um mapa turístico da cidade. Lógico, sem mapa é como estar cego...
Segunda providência: encontrar o Hotel. Outra dica: se não for possível achar hotel pelo centro da cidade, procure ao menos um local que mantenha você não muito distante das estações de trem.
Terceiro passo: bater perna kkk
Existem muitas coisas legais para conhecer em Edinburgh, capital da Escócia. Mas saímos de casa com um roterinho básico: castelo de Edimburgo, catedral St Gilles, rua do comércio Princes Street Gardens...

...além é claro de dar uma passadinha na casa do uísque escocês, parar para ver os meninos tocando a gaita foles típica em frente a universidade de artes, olhar de pertinho os homens usando kilts coloridos (famosas saias) pelas ruas, admirar suas pontes de pedra que até parece saíram de um filme, respirar ar puro num banco de parque, e que estão por toda parte.








 


Mas há um lugar em especial, que gostamos demais de conhecer que foi o porto da cidade. Foi num domingo de manhã, distante do burburinho do centro de compras. Acordamos cedinho e fomos caminhando até lá, com vontade mesmo de aventurar. E valeu mesmo á pena... um belíssimo lugar para estar!
 
E ai então, estávamos preparados para comprar kkk. Bem, na verdade eu estava, Silvinha. Porque o Juliano, como todo bom homem, odeia lojas e mais lojas. Mas até que ele se comportou, só perdeu a paciência no finalzinho. Obrigado amorzinho. Entramos em lojas de roupas, de souvenier, shopping, havia uma loja apenas de coisas típicas da Escócia, desde roupas até pequenas lembrancinhas lindas. É bem grande, dois andares e proibido tirar fotos no interior dela.
E entre uma comprinha e outra fomos conhecendo mais um pouco desta cidade deliciosa. Bem legal.




Bom pessoal, tem muito mais coisa, muito mais fotos ainda aqui desta cidade encantadora, que é a capital deste país charmoso chamado Escócia. Mas acho que deu pra dividir um pouquinho com vocês esse nosso passeio que de longe, foi um dos mais maravilhosos aqui pelo Reino Unido.
Beijos e até a próxima. Me despeço com uma das fotos que mais gostei deste lugar.
 




segunda-feira, 16 de abril de 2012

De MALAS prontas!

Isso mesmo! A partir de amanhã nosso endereço aqui nas "ZORÓPA" será lá. Por isso aguardem que logo teremos bastante novidades para contar! Após uma passagem por Roma onde foram muitas as experiências sendo a principal delas conhecer a língua dos meus bisa! Andiamo avante!

quinta-feira, 29 de março de 2012

Obra "A Divina Comédia" de Dante Alighieri

Começando hoje a ler esta imperdível obra deste poeta italiano.
E aproveitando para divulgar este ótimo Link: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.do.
Disponibiliza livros gratuitamente na internet.
Tradução louvável de Xavier Pinheiro! É, ainda meu italiano não está nem perto de me permitir lê-lo em italiano, mas não poderia esperar este momento para então ler.
Recomendo o Link, e expressarei minha opinião sobre o livro quando terminar de lê-lo!

 
Foto tirada por nós mesmos em visita á Casa de Dante em Firenze mês passado! Especial!


Assinado por: Silvinha
Obs: Sim, este Blog é feito em parceria Juliano e Silvinha. Já me considero parte da família Gallani! Rs!

segunda-feira, 26 de março de 2012

Vivendo em Roma

Nossa, quanto tempo se passou desde a última postagem. Alguns dias depois, em Setembro/2011, eu estava partindo para Roma. Decidido á morar, trabalhar, estudar o italiano, viajar, enfim, me misturar finalmente á tudo que se relaciona á esta minha origem italiana.
Como já disse, sou descendente de 4 bisavós italianos, mas vou explicar um pouquinho mais essa história. Eles são de regiões diferentes da Itália. Há o que vivia na região de Vêneto (Norte da Itália), mais precisamente da cidade de Trecenta. Esse é meus bisa Vittorio Paride Gallani. E há o que vivia na região de Bari (Sul da Itália), na cidade de Bitonto. Esses é meu bisa Vittantonio Nardó.
Em 2009 estive na Itália mas por cinco dias apenas, porém o suficiente para conhecer a cidade de Trecenta, do meu bisa Gallani. Foi muito especial porquê o norte da Itália é belíssimo. Conhecemos também Milão e Padova.
Agora, que desembarquei desta vez, já me programei para conhecer a outra região de minha origem: Sul. E foi o que fiz: conheci Napoli e visitei o porto onde embarcou meu bisa Nardó. Foi um momento muito emocionante para mim.
Em um passeio aqui em Roma visitei o Museu da emigração Italiana e no terminal de pesquisa online que existe lá, localizei os registros de embarque, bem como data e navio de ambos os meus bisa. Além de objetos, cartas, textos dos emigrantes da época. Fica a dica para quem estiver em Roma e quiser passar por lá.
Bom, hoje passados 6 meses, para ser mais exato desembarquei em 28/09/2011 em Roma, tenho algumas boas histórias para contar. E alguma experiência de quem vive, trabalha, convive e já consegue se comunicar ao menos o básico em italiano.
Trabalho em uma Norcineria em uma das principais vias de Roma, a Via della Scrofa. É uma casa especializada no comércio de queijos, carne suína, massas exóticas, etc. Segue o Link: http://www.anticanorcineria.com/. Tenho treinado a língua, e aprendido uma das profissões mais tradicionais da Itália. Porém, por outro lado não tem sobrado muito tempo, o que hoje ainda me impede de fazer o curso de italiano propriamente dito e o curso de cucina que tanto quero. Mas tudo tem seu tempo. Hoje o tempo tem sido de muito trabalho, e convivio com as pessoas que conheci lá. Tem sido muito desafiador!
Conseguimos, eu e a Silvinha, fazer duas viagens por enquanto, pela Itália. Fomos como já disse, para Napoli e também Pompéia, além de Florença. Planejamos ir em breve para Veneza. Será nossa terceira viajem desde que cheguei aqui. Mas confesso que com a quantidade de horas que tenho trabalhado, sinto não conseguir aproveitar tão bem essas viagens. Sinto mesmo...
Mas esse é um assunto para outro dia...por enquanto desejo á todos que me lêem uma ótima semana. Aproveitando, registro aqui que semana passada começou a primavera em Roma e ontem iniciou o horário de verão italiano, o que significa que estamos oficialmente á cinco horas de diferença de fuso horário. Vai ser um tal de um acordar o outro no Brasil e aqui na Itália. Rs! Mais enfim, faz parte!
Até breve!
Obs: Logo colocarei algumas fotos!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Reserva Especial - Viagem á Itália

Boa noite.
É apenas uma pitadinha das muitas coisas que tenho para contar da empreitada da conquista da cidadania, mas com certeza é muito especial.
Decidimos, eu e Silvinha, descer de trem saindo de Torino (em bom português Turin) em direção á Pisa (na Toscana). Essa última planejada como uma pequena paradinha antes de chegar em Rosignano para assinar meu RG e pegar meus documentos italianos (Certidão de nascimento, casamento etc).
Saímos no trem de Torino por volta das 7 e meia da manhã, e o mesmo tinha seu destino final em Roma. Mas para nós a parada foi em Livorno onde trocamos de trem para seguir para Pisa, onde descemos. Bom.. mas o que quero mesmo escrever é que depois de umas duas horas que saímos de Torino, começamos a ficar ansiosos pois sabíamos que passaríamos por Gênova, e lá é um lugar importante para muitos oriundi. Meu tataranono Ernesto com meu bisnono Vittorio e mais irmãos e esposa, saíram do porto desta cidade no navio Maranhão, com destino ao Brasil. Quantos sonhos, quanta esperança carregavam, com certeza um tanto bem maior que suas muitas malas que traziam consigo. 
E foi realmente emocionante quando o trem cortou literalmente a cidade de Gênova, e vimos placas sinalizando o porto, realmente triste não ter podido descer e andar, olhar cada pedacinho deste lugar... ficou para uma próxima.
Foi quando então como que uma graça de Deus para todos os mortais, após o trem se despedir da cidade com seus carros, semáforos, etc... vimos aquela imagem de tirar o fôlego: o mar de Gênova propriamente dito. Mas tirar o fôlego é pouco, foi de perder a voz, perder o rumo, cair o queixo, e por ai vai... a Silvinha não parava de dizer: que lindo, que lindo, que lindo... Nossos companheiros de vagão olhavam com aquele ar na face de naturalidade, do tipo: Até parece que nunca viram? Pois é, nós nunca tínhamos visto. Aquele tom de azul, aquele lugar, aquelas construções...
E apesar do muito esforço, as fotos a seguir não conseguirão transmitir 1% da emoção destes instantes incríveis. Observem... e até breve!







Tiradas por Carlos Rossini
Texto escrito com a colaboração de minha esposa: Silvinha

sábado, 20 de agosto de 2011

Passaporto Italiano - Comunidade Européia

Bom pessoal, estou envergonhadamente em débito com todos. Não cumpri meu objetivo de contar as curiosidades da minha temporada na Itália - Alemanha - Inglaterra, em busca da minha cidadania. Mas preciso com certeza registrar que finalmente conquistei meu PASSAPORTO ITALIANO.
É indescritível a alegria e emoção desse momento. Vale a pena todo o esforço, sacrifício, tempo dedicado, espera quase que infinita... mas cheguei lá. Hoje sou um ítalo-brasileiro devidamente documentado e habilitado para ingressar em países com passagem livre, que eu jamais imaginei que poderia.
Deus decidamente está no controle de tudo!
Obrigado mais uma vez Senhor, por me proporcionar tantas alegrias.
Juliano Gallani